Outubro Rosa

Tatiana Ckless Moresco Brenner – CREMERS 35298 – Médica Ginecologista e Obstetra do Hospital Sapiranga – Especialista em Ginecologia Infanto-Juvenil

“Outubro Rosa” é uma campanha de conscientização realizada mundialmente e tem como principal objetivo alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

O movimento começou nos Estados Unidos na última década do século 20. No Brasil, a campanha de conscientização acontece anualmente desde 2002.

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma.

De acordo com dados fornecidos pelo INCA (Instituto Nacional do Câncer), no ano de 2018, foi responsável por 16,4% das mortes causadas por câncer em mulheres brasileiras.

O diagnóstico precoce da doença visa reduzir a sua mortalidade. Quanto mais cedo for identificada, maiores serão as chances de cura.

 A mamografia é a principal ferramenta empregada na detecção precoce do câncer de mama, sendo considerado método de rastreamento da doença. O rastreamento consiste na realização anual de mamografia nas mulheres acima de 40 anos de idade, conforme preconizado pela Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM). A mamografia de rastreamento reduz em até 30% a mortalidade pelo câncer de mama.

A idade é considerada o seu principal fator de risco.

Entretanto, a doença não apresenta uma causa única e diversos fatores influenciam o seu desenvolvimento, tais como:

– fatores ambientais e comportamentais: obesidade, sedentarismo, consumo de bebidas alcoólicas e exposição à radiação ionizante;

– fatores associados à história ginecológica da mulher: primeira menstruação antes dos 12 anos, menopausa após os 55 anos, não ter filhos ou ter o primeiro filho após os 30 anos, uso de terapia hormonal na menopausa por mais de 5 anos.

– fatores genéticos e hereditários: presença de mutações em determinados genes.

É importante salientar que o caráter hereditário do câncer de mama corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença e que a presença de um ou mais fatores de risco não significa que a mulher necessariamente apresentará câncer de mama.

Quando percebido nas fases iniciais, pode se apresentar como:

– nódulo geralmente indolor (principal manifestação da doença);

– alterações na pele (vermelhidão, retração ou abaulamento);

– alterações no mamilo (retração, secreção);

– nódulos nas axilas ou no pescoço.

Na presença de qualquer um destes sinais e sintomas, a mulher deve imediatamente procurar o seu médico para investigação diagnóstica.

Além da importância de realizar a mamografia anualmente após os 40 anos de idade, é válido ressaltar que a adoção de hábitos saudáveis (praticar exercícios físicos regularmente, alimentar-se de forma saudável, manter o peso corporal adequado e evitar o consumo de bebidas alcóolicas) reduz as chances de a mulher desenvolver a doença.

Publicado por revistavitrini

Revista que tem o foco de expandir negócios, promover empresas e trazer artigos de utilidade e informativos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: