Troca de óleo: garanta a durabilidade do seu motor e evite problemas

jornaldocarro.estadao.com.br

Realizar a troca de óleo corretamente e no prazo adequado evita problemas e dor de cabeça com o motor

É 5 mil ou 10 mil? É 5W-30, 10W-30 ou 15W-40? Esses números e letras podem confundir quem não está acostumado a cuidar da troca de óleo. Contudo, eles são importantes para garantir que o motor estará com a “saúde” em dia. Ou seja, funcionando com qualidade e não vai te deixar na mão, de repente.

A troca de óleo deve ser realizada no período adequado – conforme indicado pelo manual do proprietário. Isso significa que é conforme a quilometragem e ou tempo. Hoje, a maioria dos carros sai de fábrica com óleo sintético ou semissintético. Isso garante maior durabilidade e permite que a primeira troca ocorra a partir dos 10 mil km, não aos 5 mil km, como no óleo mineral. A viscosidade, que é designada por códigos como o 5W-30, por exemplo, também deve ser seguida à risca, de acordo com o manual.

Função do óleo

A função do óleo no motor é lubrificar as peças móveis do motor, reduzindo o atrito e o desgaste, garantindo a durabilidade do conjunto. A queima do combustível, com o tempo, vai contaminando o lubrificante, além da variação de temperatura alterar as propriedades. Assim, o óleo vai perdendo a capacidade de manter a lubrificação ideal das peças e sua viscosidade, deixando de cumprir sua função adequada.

Nunca ‘complete’ o óleo ou misture

O indicado é nunca realizar a famosa troca de óleo de posto ou “completar” quando o óleo estiver baixo, como indicam os frentistas. Misturar óleos diferentes (mineral, sintético ou semissintético) e óleo novo e usado, altera as propriedades e não garante que ele irá cumprir suas funções adequadamente.

Filtro também precisa ser trocado

Além de realizar a troca do óleo é importante ter em mente que o filtro de óleo também precisa ser trocado junto com lubrificante. Sua função é evitar que pequenas partículas continuem a circular dentro do conjunto, retendo-as ali.

Ficar rodando com o óleo vencido, ou seja, sem que suas propriedades lubrificantes estejam funcionando, pode criar borra dentro do motor. Além de parar de manter as peças com atrito reduzido, podem entupir dutos. Tudo isso, pode levar a superaquecimento e o motor pode fundir, tal qual a falta de água.

Publicado por revistavitrini

Revista que tem o foco de expandir negócios, promover empresas e trazer artigos de utilidade e informativos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: